Que o Champagne é o espumante mais famoso do mundo é um fato conhecido. Mas, você já ouviu falar da sua versão rosada, o Champagne Rosé?

Descubra, nesse artigo da DiVinho, o que é o Champagne Rosé, como ele é produzido e muito mais, confira! 

Champagne Rosé – O Que é?

O Champagne Rosé é um espumante rosé, elaborado dentro da região vitivinícola de Champagne, no nordeste da França, segundo o Método Tradicional, também conhecido como Método Champenoise, onde a segunda fermentação, que dá origem às borbulhas, é realizada dentro da garrafa.

Assim como no caso do Champagne tradicional, são permitidas no assemblage apenas as variedades francesas Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay.

Estima-se que as primeiras garrafas de Champagne Rosé foram criadas durante o século XVIII. 

Região de Champagne
Região de Champagne

Até pouco atrás, a Veuve Clicquot era tida como a criadora da bebida, no ano de 1775. Mas a Champagne Ruinart recentemente descobriu documentos que demonstram que teria sido a primeira casa a produzir e comercializar o Champagne Rosé, em 1764.

Entretanto, a bebida não encontrou muita popularidade nos seus primeiros dois séculos de vida. Situação que mudou apenas a partir da metade do século XX.

O aumento da popularidade do Champagne Rosé pode ser atribuído a duas manifestações culturais.

No filme “Tarde Demais para Esquecer” (An Affair to Remember), os protagonistas, vividos por Cary Grant e Deborah Kerr, iniciam sua relação pelo amor compartilhado pela bebida.

A famosa música “Hotel California”, da banda Eagles, também cita o Champagne Rosé. 

Hoje, a produção de Champagne Rosé ainda é pequena, representando pouco mais de 11% do total da região.

Champagne Rosé
Champagne Rosé

Como é Produzido o Champagne Rosé?

O Champagne Rosé pode ser produzido por dois métodos, a sangria (saignée), sendo conhecido como “Rosé de saignée”, ou por assemblage, sendo conhecido como “Rosé d’assemblage”.

O método de assemblage é o mais comumente utilizado. Nesse processo, as uvas tintas Pinot Noir e Pinot Meunier são fermentadas separadamente da uva branca Chardonnay.

Ao vinho branco base é adicionada uma parte do mosto do vinho tinto base, cerca de 5% a 20%, dando origem ao vinho rosé, que depois segue para a segunda fermentação na garrafa.

O processo de assemblage permite um maior controle sobre a coloração do Champagne de ano a ano, sendo preferido pela maior parte dos produtores.

No método de sangria, parte das uvas tintas Pinot Noir e Pinot Meunier são maceradas em contato com as cascas.

Esse processo costuma durar apenas algumas horas, mas é tempo suficiente para o vinho base adquirir a coloração rosada, que costuma ser mais vibrante e intensa do que no método de assemblage.

No método de sangria existe um menor controle da coloração do Champagne de safra para safra, exigindo uma maior habilidade por parte da equipe de produção.

De forma geral, os Champagnes Rosés elaborados pelo método de sangria, além de apresentarem coloração mais intensa, também revelam um bouquet aromático mais expressivo, onde destacam-se as notas de frutas vermelhas.

Já os Champagnes Rosés elaborados pelo método de assemblage destacam-se por sua leveza e frescor. 

Ambos são excelentes Champagnes e a escolha por um ou por outro tipo depende muito da preferência pessoal.  

Método de Sangria
Método de Sangria

Como Harmonizar o Champagne Rosé?

O frescor e o caráter frutado do Champagne Rosé faz dele um ótimo aperitivo, podendo ser bebido sozinho, em festas e celebrações.

Na hora de harmonizar com a comida, a recomendação é combinar a bebida com pratos leves, elaborados a partir de aves, peixes e frutos do mar.

Sushi, sashimi e outros pratos da culinária são ótimos companheiros para o Champagne Rosé. Sobremesas à base de frutas também funcionam bem. 

Sushi e Sashimi
Sushi e Sashimi

Recomendações da DiVinho – Melhores Champagnes Rosés

Champagne Perrier-Jouët Blason Rosé

O Champagne Perrier-Jouët Blason Rosé ostenta a assinatura da Perrier-Jouët, uma tradicional casa de Champagne, com mais de dois séculos de história!

Visualmente, apresenta coloração rosada límpida e brilhante, com reflexos alaranjados. 

Revela, no nariz, aromas de frutas vermelhas, como framboesa, groselha, cereja, amora e ameixa, de frutas cítricas, como laranja e lima, notas florais, como de rosa, madressilva e flor de laranjeira, além de toques amanteigados. 

Em boca, é fresco, com perlage refinada e persistente.

Champagne Taittinger Prestige Rosé Brut

O Champagne Taittinger Prestige Rosé Brut é elaborado pela renomada casa de Champagne Taittinger.

Visualmente, apresenta uma belíssima coloração rosa-cereja.

Revela, no nariz, aromas de frutas vermelhas frescas, como de framboesa, cereja e groselha.

Em boca, é volumoso e cremoso, com perlage refinada e persistente.


E você, já experimentou um Champagne Rosé?