Jumilla

Jumilla

Jumilla / Espanha

Apresentação

Apenas quem está muito atento às novidades vindas da Espanha já ouviu falar em Jumilla – esta denominação de origem, no sudeste do país, é um segredo que vale a pena descobrir 

 

Apesar de ostentar o título de Denominação de Origem desde 1966, Jumilla vem, recentemente, despontando no mundo do vinho graças a uma nova onda de exemplares ricos e sedutores. Condições para originar vinhos de nível internacional a região sempre possuiu. Seu relevo é feito de vales e planícies e o solo é muito pobre, com textura arenosa e calcário marrom. Já o clima é ensolarado e seco – no verão chega a 40º Celsius. Mas, no inverno faz frio – podendo atingir temperaturas negativas.

 

Nessas condições, a uva Monastrell (chamada Mourvèdre na França) brilha – ela ocupa 80% dos vinhedos! Ao todo há 30 mil hectares de vinhas que ficam entre 400 e 800 metros de altitude. Também aparecem a Garnacha Tintorera, Garnacha, Cencibel, Cabernet Sauvignon, Merlot, Syrah e Petit Verdot. No elenco das uvas brancas, as variedades espanholas dividem espaço com as francesas: Airén, Macabeo, Pedro Ximénez, Malvasia, Chardonnay, Sauvignon Blanc e Moscatel.

 

Trata-se de uma região vitivinícola emergente, pois o salto de qualidade é uma novidade. Atualmente, os produtores procuram elaborar exemplares de alto nível e com identidade própria. Para isso, eles demonstram um cuidado impecável em todas as etapas, desde o cultivo da videira, passando pela colheita à vinificação. Aliás, Jumilla também surpreende pela modernidade de suas bodegas.

Produtos da região de jumilla