Vale do Rhône

7 itens
França
Garrafa de Vinho Châteauneuf du Pape Réserve Des Argentiers 2018
França
R$525,00
+
-
Em até 3x de R$175,00 s/ juros
França
WS
92
AG
92
Garrafa de Vinho Tinto M. Chapoutier Châteauneuf-du-Pape La Bernardine 2016
França
R$783,30
+
-
Em até 3x de R$261,10 s/ juros
França
Vinho Tinto M. Chapoutier Côtes du Rhône Belleruche Rouge 2018
França
R$212,20
+
-
Em até 3x de R$70,73 s/ juros
França
Garrafa de Vinho Châteauneuf Du Pape 2015
França
R$215,00
+
-
Em até 3x de R$71,67 s/ juros
França
WS
97
Garrafa de Vinho Tinto Château de Beaucastel Châteauneuf du Pape 2016
França
R$1.850,00
+
-
Em até 3x de R$616,67 s/ juros
França
Garrafa de Vinho Tinto La Vieille Ferme Rouge 2018
França
De R$130,00 Por
R$98,00
+
-
Em até 3x de R$32,67 s/ juros
França
Garrafa de Vinho Rosé La Vieille Ferme 2018
França
De R$130,00 Por
R$98,00
+
-
Em até 3x de R$32,67 s/ juros
Vale do Rhône
Vale do Rhône

Vinhos do Vale do Rhône - França

As vinhas que escoltam o Rio Rhône são responsáveis por alguns dos mais populares vinhos franceses que conhecemos, o Côtes-du-Rhône, mas também por tintos e brancos disputados, como Châteauneuf-du-Pape, Hermitage, Côte-Rôtie e Condrieu.

O Vale do Rhône é mais uma estrela entre as regiões vitivinícolas da França. Acomodado entre a Borgonha, no norte, e a Provence, ao sul, ele leva o nome de seu emblemático rio, que corre vindo da Suíça. 

É dividido em Rhône Norte, que representa cerca de 1/10 de toda a produção da região, produzindo vinhos de qualidade superior e, por isso, de preços, em geral, elevados, como Côte-Rôtie e Hermitage; e Rhône Sul, zona na qual se concentra a maioria dos Côtes-du-Rhône, mas que também tem seu troféu: o cultuado Châteauneuf-du-Pape.  

A paisagem do Rhône Norte é dramática, com vinhedos fincados nas íngremes encostas de granito, nos quais impera a uva tinta Syrah.

As brancas Viognier, Marsanne e Roussanne também geram vinhos maravilhosos nessas terras.

Entre a dezena de denominações de origem, a de maior destaque é Hermitage, uma colina de cerca de 350 metros de altitude que abriga 130 hectares de vinhedos que dão origem a tintos Syrah e também a brancos Roussanne e Marsanne alucianantes.

Já em Côte-Rotie, cujos vinhedos em terraços superinclinados são um desafio à viticultura, elaboram-se tintos comparáveis em estilo aos grandes Borgonha.

Uma extravagância dos tintos de Côte-Rotie é que eles podem ter no corte uma pequena proporção da uva branca Viognier.

Condrieu, a sul de Côte-Rôtie, é outra pequena e admirada denominação de origem. Nestas terras, todas as atenções estão voltadas para a perfumada uva Viognier, que origina alguns dos mais luxuosos brancos de todo o mundo.   

Rumo ao Rhône Sul a paisagem vai adquirindo uma atmosfera provençal com a presença de olivais, e argila e areia surgindo no solo coberto de pedras redondas.

Aqui predomina a uva tinta Grenache, mas também há lugar para a Syrah, Carignan, Mourvèdre e Cinsault.

A denominação mais comum Côtes-du-Rhône é usada para os tintos, brancos e rosés comerciais, elaborados com uvas cultivadas em mais de 40 mil hectares espalhados de norte a sul do Vale do Rhône.

Mesmo assim, os Côtes-du-Rhône assinados pelos melhores produtores são capazes de surpreender.

E se quiser investir um pouquinho mais, vale a pena procurar pelos Côtes du Rhône-Villages, cotados entre os melhores achados da França.  

Mas, sem dúvida, o grande chamariz do Rhône Sul é Châteauneuf-du-Pape, um tinto rico, picante e alcoólico.

Na sua elaboração são permitidas 13 diferentes cepas, sendo, na prática, elaborados a partir de Grenache, Syrah, Mourvèdre e Cinsault.

Também há Châteauneuf-du-Pape brancos, embora em quantidade muito menor, talhados com Grenache Blanc, Clairette, Bourboulenc e Roussanne.

Ambos, tintos e brancos, são vinhos que melhoram com o tempo, adquirindo novos sabores e complexidade.

Outras denominações do Rhône Sul que merecem a sua atenção são Gigondas e Vacqueyras.