Vinho Alma Negra M Blend 2017

Vinho Alma Negra M Blend 2017

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars Loading...

O Vinho Alma Negra M Blend é um excelente rótulo da Tikal, linha de vinhos do renomado Ernesto Catena, filho do grande Nicolás Catena. De coloração púrpura intensa, apresenta um bouquet aromático complexo, onde destacam-se notas de frutas vermelhas, café e especiarias. Um Vinho Argentino complexo e exuberante, com taninos redondos e um final longo e persistente. Um rótulo que pode ser apreciado agora, mas que apresenta um potencial de guarda de cinco até dez anos!

Gostou? Confira mais ofertas em nossa Loja de Vinhos!

 

País: ARGENTINA Argentina
Região: Mendoza
Produtor: Tikal (Ernesto Catena)
Uva: Bonarda e Malbec
Tipo: Tinto
Teor alcoolico: 13,5%
Tamanho da garrafa: 750ml
Temperatura de serviço: 16°C a 18°C


Em até 3x de R$65,67 s/ juros

Mendoza
Mendoza

Vinificação

Produzido com uvas das cepas Bonarda e Malbec oriundas de vinhedos orgânicos localizados em Mendoza, Argentina. A vinificação é realizada pelo método tradicional sob temperatura controlada. O vinho estagia por um período de oito meses em barricas de carvalho francês e americano.

Harmonização

Um ótimo rótulo para acompanhar carnes vermelhas, carnes de caça e um bom churrasco.

Sobre a vinícola

Os premiados vinhos Tikal são elaborados em pequena quantidade pelo talentoso Ernesto Catena, filho do grande Nicolás Catena. Ernesto segue um caminho muito próprio e autoral, criando vinhos de estilos únicos. Alma Negra é uma das importantes marcas de seu portfólio, consistindo em vinhos de corte, produzidos a partir de uma cuidada seleção de vinhedos de Mendoza. Já a linha Animal é composta por vinhos elaborados a partir de vinhedos orgânicos e mínima intervenção. Outros exemplares emblemáticos assinados por Ernesto Catena e que revelam sua visão peculiar de produção de vinhos são Patriota, Jubilo, Corazón e Amorío. Ernesto Catena, definitivamente, não é um produtor convencional. Apesar de pertencer à quarta geração de uma linhagem de produtores de vinho, ele seguiu caminhos diversos antes de voltar às raízes e passar a assinar seus próprios vinhos, como o restante da família. Ernesto estudou Ciências da Computação, Design e História e viveu em vários países do mundo. Desenvolvendo, assim, um rico acervo pessoal, que se reflete na sua filosofia de encarar o vinho como parte da alma de um povo e uma forma de conexão com a natureza.