Vinho rosé de Provence By.Ott 2016

Vinho rosé de Provence By.Ott 2016

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars Loading...

O vinho rosé BY.OTT é um Côtes de Provence elaborado com uvas de cultivo orgânico. Trata-se de um vinho rosé mais acessível entre os produzidos pela renomada casa Domaines Ott, mas ainda assim está muito acima da média, em termos de qualidade, em comparação aos rosados da região. O corte combina Grenache (70%), Cinsault (20%) e Syrah (10%), originando um rosado de cor suave, lembrando casca de cebola. São evidentes os aromas frutados, de cerejas frescas, damasco, pêssego, manga e maracujá. Também notam-se toques florais, além de um sutil herbáceo de pano de fundo. Na boca é um vinho saboroso, com fruta e ótima presença e frescor.

Pontuação: 90 pontos James Suckling
País: França
Região: Provence
Produtor: Domaines Ott
Tipo: Rosé
Teor alcoólico: 13,5%
Volume da garrafa: 750 ml
Temperatura de serviço: 8°C a 10°C


Provence
Provence

Vinificação

Elaborado majoritariamente com uvas do Château de Selle e de Clos Mireille, de cultivo orgânico. Colheita manual e vinificação tradicional sem maturação em carvalho para preservar a pureza da fruta.

Harmonização

Como aperitivo e para acompanhar aves, peixes e frutos do mar.

Sobre a vinícola

Domaines Ott é a quintessência entre os produtores da Provence. Fundada em 1896, essa casa desde sempre acreditou no potencial dessa região no sul da França, que é ensolarada e banhada pelo Mediterrâneo, para gerar maravilhosos vinhos rosés. “Nós sempre produzimos muito rosé e um pouco de vinho branco e tinto. Durante algum tempo (até início do século 20), estávamos à parte do mercado. Agora, ditamos a moda”, contou Jean-François Ott, membro da quarta geração da família de produtores, em uma reportagem à revista Wine Spectator. Domaines Ott possui três propriedades na Provence: Château de Selle, adquirido em 1912; Clos Mireille, incorporado à vinícola em 1936, e que já pertenceu aos monges beneditinos, e o Château Romassan, que entrou para o portfólio da família Ott em 1956 e onde se elabora um vinho tinto fora do comum na pequena denominação de Bandol. Para dar origem a vinhos realmente excepcionais, a Domaines Ott toma cuidados extras, por exemplo: não utiliza uvas de vinhedos com menos de sete anos de idade, a viticultura é orgânica e a colheita é feita apenas por mulheres, que costumam ser mais detalhistas. Em 2004, a vinícola juntou-se ao grupo de propriedades sob o controle da prestigiada casa de Champagne Louis Roederer, mas a família Ott continua imprimindo seu estilo perfeccionista aos destinos do negócio e, atualmente, os primos Christian e Jean-François Ott estão à frente da Domaines Ott.