Vinho Tinto Vallontano LH Zanini 2013

Vinho Tinto Vallontano LH Zanini 2013

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars Loading...

O Vinho Tinto Vallontano LH Zanini é um rótulo que demonstra todo o talento do enólogo  Luís Henrique Zanini. Um corte das cepas Ancellotta, Tannat, Teroldego, Alicante Bouschet e Tempranillo, produzido em qualidade limitada, de 3440 apenas garrafas numeradas. Seu rótulo é uma homenagem ao cartunista belga Maurice Rosy. De coloração vivaz e intensa, apresenta aromas de frutas maduras, compotas e toques de especiarias. Um Vinho Tinto potente e estruturado, produzido de maneira artística e artesanal. Em boca revela uma certa mineralidade, boa acidez e um final longo.

 

 

País: BRASIL Brasil
Produtor: Vallontano
Tipo: Tinto
Teor alcoolico: 13,5%
Tamanho da garrafa: 750 ml
Temperatura de serviço: 16 a 18°C


Em até 3x de R$44,83 s/ juros

Vale dos Vinhedos
Vale dos Vinhedos

Vinificação

Produzido com um corte das cepas Ancellotta, Tannat, Teroldego, Alicante Bouschet e Tempranillo oriundas de vinhedos com idade média de quinze a quarenta anos, da região vitivinícola do Vale dos Vinhedos, Rio Grande do Sul. As uvas passam pelo processo de apassimento em caixas de madeira com temperatura controlada por um período de trinta a quarenta e cinco dias. Cada cepa é vinificada separadamente e passa pelo processo de maceração sob temperatura controlada de 10°C por um período de cinco dias. O vinho matura em barricas de carvalho francês de segundo uso por um período de vinte e quatro meses. Depois é afinado na garrafa por um período de dez meses e estabilizado naturalmente, sem filtração.

Harmonização

Um ótimo rótulo para acompanhar carnes vermelhas, carnes de caça, churrasco, queijos fortes, massas e risotos.

Sobre a vinícola

Com muita dedicação e perseverança, a pequena Vallontano busca produzir quantidades limitadas dos vinhos que melhor reflitam o terroir e o clima de seus ótimos vinhedos, localizados em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul. Sua filosofia é muito parecida com a dos pequenos produtores europeus representados pela Mistral. O talentoso enólogo Luis Zanini produz vinhos em estilo próprio, que buscam a tipicidade e a identidade regionais, sem tentar copiar os vinhos tintos de outros países da América do Sul. Segundo Zanini “Vinho é arte, é poesia, é expressão da personalidade. Para ser um vinhateiro é preciso sensibilidade, é preciso humanidade”. Fundada em 1999, a gaúcha Vallontano elabora atualmente mais de 60 mil garrafas de vinhos espumantes e finos por ano. Tais bons exemplares são reflexo do solo, clima e tratos culturais que a vinícola aplica em seus vinhedos, demonstrando o vinho brasileiro em sua identidade própria, ressaltando-se sempre pela elegância, refinamento e extensa capacidade de harmonizar com uma ampla variedade de comida. A ideia principal de Vallontano é a de utilizar métodos não intervencionistas, preservando as singularidades das uvas que são adicionadas pelo clima e pelo solo dos seus vinhedos, prezando assim, seu terroir. Além disso, a prestigiada vinícola prima pelo conhecimento e pela técnica em detrimento da tecnologia. Entre os tintos, seu Tannat é muito reputado, tendo sido escolhido um dos cinco melhores vinhos brasileiros por Ed Motta. O saboroso Cabernet Sauvignon é o vinho tinto mais acessível da casa, enquanto os Reserva Cabernet Sauvignon e especialmente o ótimo Reserva Merlot, ambos envelhecidos em carvalho por 12 meses, são exemplos do que a Serra Gaúcha pode produzir de melhor. São todos vinhos de produção muito pequena, com garrafas numeradas. Por sua boa acidez — característica do clima e do solo — são vinhos talhados para acompanhar comida, assim como os tradicionais vinhos do Velho Mundo. A casa produz dois ótimos espumantes: o Espumante Brut, seco e elegante, um corte de Chardonnay e Pinot Noir; e o Espumante Moscatel, delicadamente adocicado.