Vinho do Porto – Tudo que você precisa saber

Imagem post

Quem já não ouviu falar do Vinho do Porto? Esse delicioso e adocicado vinho português é um sucesso em todo mundo, sendo muito apreciado na Inglaterra e no Brasil. Nós, da DiVinho, preparamos um guia completo com tudo que você precisa saber sobre o Vinho do Porto, confira:

Vinho do Porto – O que é?

Mas afinal, o que define um Vinho do Porto? De maneira resumida, o Vinho do Porto é um vinho licoroso, ou vinho fortificado, produzido dentro da região vitivinícola do Douro, em Portugal. 

Outras regiões vitivinícolas produzem vinhos fortificados, mas eles não podem ser comercializados sob o nome Vinho do Porto. Esse é o caso do Vinho Madeira, da Ilha da Madeira, uma região autónoma de Portugal, no Oceano Atlântico, e do Vinho Marsala, na região de Marsala, próxima à Sicília, na Itália.

Nem todo Vinho do Porto é um vinho doce, mas sempre apresenta um dado grau de açúcar residual. Normalmente, os Vinhos do Porto podem ser encontrados entre as classificações extrasseco, de até 40 gramas de açúcar por litro, até muito doce, acima de 130 gramas por litro.

Outra importante característica do Vinho do Porto é seu teor alcoólico, que normalmente fica em torno de 20%. 

As principais categorias do Vinho do Porto são Ruby e Tawny, podendo ser classificados também como Reserva, Vintage, LBV – Late Bottled Vintage e Colheita.

Apesar de a grande maioria dos Vinhos do Porto serem tintos, também existe o Vinho do Porto Branco. E, em 2008, a Croft lançou o primeiro Vinho do Porto Rosé, o Pink Croft. 

História do Vinho do Porto

O Vinho do Porto é muito mais do que uma bebida, ou um produto, ele faz parte da história e da cultura de Portugal, podendo ser considerado como uma parte do patrimônio do país! 

Existem versões contraditórias quando a origem do Vinho do Porto. Alguns estudiosos afirmam que ele teria sido descoberto durante o século XVII, quando os mercadores ingleses começaram a adicionar brandy ao vinhos da região do Douro para evitar que azedassem nas longas viagens de navio.  

Entretanto, outros documentos afirmam que o processo de adicionar aguardente aos vinhos tintos já era conhecido e utilizado bem antes, durante a época dos descobrimentos, quando Portugal ainda não tinha um acordo de comércio com a Inglaterra. 

É importante mencionar que até o século XVII a Inglaterra era uma grande consumidora dos vinhos franceses, principalmente da região vitivinícola de Bordeaux. Mas devido à rivalidades políticas durante esse período, como a retomada da região da Aquitânia pela França, os ingleses deixaram de consumir os produtos franceses, voltando-se para Portugal como uma alternativa. 

De qualquer maneira, o fato é que, em seu início, o Vinho do Porto era um produto voltado principalmente para o comércio exterior, primeiramente com a Inglaterra e, mais tarde, com a França. 

Uma das primeiras empresas a exportar o Vinho do Porto foi a Croft, fundada em 1558. Seguida, depois, de produtores ingleses e escoceses, como é o caso da Symington Family Estates, hoje dona de casas históricas, como Graham’s, Cockburn’s, Dow’s e Warre’s.

Dica da DiVinho: Não deixe de conferir nossa entrevista com Dominic Symington da Symington Family Estates

O crescimento da demanda pelo Vinho do Porto foi um dos principais fatores para o desenvolvimento da região do Douro. Buscando escoar a produção mais rapidamente, foi criado um sistema de transporte aproveitando o rio Douro, levando os barris de vinhos até a cidade do Porto.

A cidade do Porto, como o próprio nome já diz, é um município portuário, banhado pelo Oceano Atlântico e oferecendo um rota mais rápida até a Inglaterra. 

Não demorou muito tempo para que os vinhos fortificados com aguardente ficassem conhecidos pela nomenclatura da cidade, como Vinhos do Porto, nome que é utilizado até hoje. Inclusive, somente “Porto” virou um sinônimo de Vinho do Porto. 

Produção do Vinho do Porto

O Vinho do Porto faz parte da Denominação de Origem (D.O.) do Douro. Ou seja, para poder estampar no rótulo o nome Vinho do Porto ele deve ser elaborado seguindo certas normas de produção dentro da região vitivinícola do Douro, que abrange uma área da mais de quarenta mil hectares de vinhedos.

Para produzir o Vinho do Porto, durante certa etapa do processo de fermentação é adicionada aguardente vínica, que, pelo seu elevado teor alcoólico, interrompe a atividade das leveduras, e, por sua vez, a fermentação como um todo.

A aguardente vínica é uma bebida obtida através da destilação do vinho. No caso do Vinho do Porto, a proporção normalmente utilizada é de uma parte de aguardente para quatro partes do mosto. O processo de adição de aguardente ao vinho é conhecido como fortificação. 

Quem define o momento da fortificação é o enólogo, de acordo com o grau de doçura que busca obter no vinho. Durante esse processo, o teor alcoólico do vinho aumenta consideravelmente, de cerca de 6% até aproximadamente 22%. 

Após a fortificação, o vinho segue para a maturação em barricas de carvalho, em um período que varia de acordo com o tipo de Vinho do Porto. Podendo, também, envelhecer por mais um período na garrafa. 

 As principais uvas utilizadas na produção dos Vinhos do Porto tintos são a Tinta Roriz, a Touriga Nacional, a Touriga Franca, a Tinta Cão e a Tinta Barroca.

Já para a produção do Vinho do Porto branco são utilizadas exclusivamente uvas brancas. As variedades mais comuns são a Malvasia Fina, a Donzelinho, a Gouveio, a Códega e a Rabigato.

Classificação do Vinho do Porto

Porto Ruby

O Porto Ruby representa o estilo mais jovem do Vinho do Porto. São rótulos elaborados a partir de um corte de vinhos jovens, envelhecendo por dois a três anos em barris de madeira e estagiando por pouco tempo na garrafa.

O nome do Porto Ruby faz referência a sua coloração rubi intensa, também sendo chamado de Fine Ruby. É um Vinho do Porto com grande presença de aromas frutados. Recomenda-se consumi-lo ainda jovem.  

Porto Tawny

O Porto Tawny é um Vinho do Porto mais elegante que o Porto Ruby, estagiando por um período maior nos barris de madeira, entre três a oito anos.

É dividido em duas categorias, o Young Tawny e o Aged Tawny. O Young Tawny apresenta coloração mais clara, ficando em contato com a madeira por cerca de três anos. 

Já o Aged Tawny é elaborado a partir de um corte de Vinhos do Porto de diferentes safras, passando por um longo amadurecimento nos barris. Apresenta grande concentração aromática, onde destacam-se notas de frutas secas, e coloração rubi profunda.  

Pode ser encontrados nas versões Porto Tawny 10, 20, 30 e 40 anos. Essa designação refere-se à idade média dos vinhos utilizados no corte. 

Porto Reserva

O Porto Reserva é uma categoria especial aplicável ao Porto Ruby e ao Porto Tawny. São rótulos elaborados com uvas selecionadas de alta qualidade.

O Ruby Reserva apresenta maior estrutura e complexidade que o Ruby tradicional, contando também com sabor mais frutado.

O Tawny Reserva destaca-se por seus aromas amadeirados e de frutas secas, decorrentes do maior período de envelhecimento em madeira, de aproximadamente sete anos. 

LBV – Late Bottled Vintage

O Late Bottled Vintage é um Vinho do Porto produzido com uvas de uma única safra, estagiando em madeira por um período de quatro a seis anos.

São vinhos que podem ser consumidos logo após ser engarrafados, pois sua evolução na garrafa é pequena. São encorpados, com coloração avermelhada e não exigem decantação, pois não formam depósitos. 

Colheita

Colheita é um nomenclatura utilizada por poucos produtores, assemelhando a Late Bottled Vintage. Representa Vinhos do Porto de alta qualidade, produzidos a partir de uma única safra, estagiando em madeira por um período mínimo de sete anos. 

Um Vinho do Porto Colheita ostenta no rótulo o respectivo ano de sua elaboração e é utilizado para enfatizar safras realmente especiais. 

Porto Vintage

O Porto Vintage é um rótulo produzido somente em safras excepcionais, representando apenas de 2% a 3% de todos os Vinhos do Porto. Todas as uvas são oriundas de um única safra e selecionadas dos melhores vinhedos do Douro. 

O Porto Vintage estagia apenas por dois anos na madeira, pois seu envelhecimento completa-se na garrafa, podendo durar até meio século! Não é refinado, nem filtrado, projetando uma boa quantidade de depósito na garrafa e necessitando ser decantado. 

Degustar um Porto Vintage é uma experiência única, o longo período na garrafa produz um Vinho do Porto encorpado e de excepcional qualidade, onde destacam-se aromas de especiarias e torrefação. 

Single Quinta

O Single Quinta segue as mesmas regras que o Porto Vintage, mas é produzido com uvas oriundas de uma única quinta, que é o nome pela qual as propriedades são conhecidas na região do Douro. 

Porto Branco

O Porto Branco é um Vinho do Porto produzido a partir de uvas brancas nativas do Douro, envelhecendo por um período de dois a três anos, principalmente em tanques de aço inox, podendo também estagiar em madeira. 

São classificados de acordo com sua doçura, como seco, meio-seco e doce. Para melhor apreciar um Porto Branco, recomenda-se servi-lo com pedras de gelo e um rodela de limão. 

Harmonização com Vinho do Porto 

Assim como a maioria dos vinhos fortificados, por conta de sua alta graduação alcoólica, a recomendação é servir o Vinho do Porto em taça menores, com bojo mais estreito e borda mais fechada. Esse tipo de taça direciona o vinho diretamente para a ponta da língua, que capta os sabores doces.

O Vinho do Porto é ótimo como aperitivo, antes das refeições, mas também pode acompanhar uma grande variedade de pratos. 

O Porto Ruby, por exemplo, por ser um vinho mais jovem, combina bem com sobremesas à base de frutas vermelhas e queijos azuis. Já o Porto Tawny é um ótimo companheiro para nozes, frutas secas e sobremesas à base de chocolate amargo. 

Recomendações da DiVinho – Vinho do Porto

Bons e Baratos

Vinho do Porto Caves Santa Marta Tawny é um rótulo fácil de agradar, envelhecido em grandes cascos de carvalho nas frias caves da vinícola. Sua cor é âmbar e, no nariz, destacam-se as notas de frutos secos. É perfeito como aperitivo ou para acompanhar sobremesas cremosas, tortas e queijos.

Vinho do Porto Warre’s Ruby é um rótulo que leva a assinatura da Warre’s, propriedade pioneira na produção do Vinho do Porto e que hoje faz parte do grupo Symington Family Estates. De coloração rubi, revela aromas de frutas vermelhas, como groselha, xarope de bordo e marzipã. Um vinho robusto e frutado, com acidez balanceada e grande frescor.

Vinho do Porto Warre’s Tawny King’s  é um Vinho do Porto de estilo mais leve, assinado pelo tradicional produtor Warre’s, que hoje faz parte do grupo Symington Family Estates. Um rótulo elegante, equilibrado e frutado. De coloração rubi brilhante, revela aromas de frutas vermelhas, como groselha, xarope de bordo e marzipã.

Os Favoritos

Vinho do Porto Warre’s Tawny 10 anos é um rótulo que faz parte da gama Otima, do renomado produtor Warre’s, que causou uma verdadeira revolução ao rejuvenescer a imagem do Vinho do Porto. De coloração parda, revela aromas de frutas maduras, nozes e frutas secas. Em boca, é  leve e delicado, com ótimo volume e um final longo e elegante.

Vinho do Porto Dow’s Fine White é um Porto Branco muito aromático, com generosas notas de frutos secos e delicioso frescor. Na boca é delicado, com final persistente. Deve ser servido fresco, como aperitivo ou para acompanhar sobremesas leves. Também pode ser usado em coquetéis, como o clássico Porto Tônico.

Vinho do Porto Graham’s LBV é um rótulo assinado pela Graham’s, uma das mais prestigiadas casa de Vinhos do Porto. Um vinho de alta qualidade, envelhecido em tonéis de carvalho por três anos. Na boca é frutado, doce e muito agradável. A safra de 2012 conquistou 92 pontos da revista Wine Spectator. 

Rótulos de Renome

Vinho do Porto Dow’s 20 Anos é uma  é criação da família Symington, um dos mais prestigiados produtores do Vale do Douro. Um  Vinho do Porto  equilibrado, com camadas e camadas de aromas e sabores – notas de frutas secas, amêndoas, damasco, mel e especiarias. Esse rótulo conquistou 90 pontos da revista Wine Enthusiast.

Vinho do Porto Dow’s 30 Anos é um Tawny rico e complexo, de produção muito limitada. A longa maturação em grandes cascos de carvalho proporciona uma textura cremosa e notas de nozes, frutos secos, mel e alcaçuz suportadas por uma acidez perfeita. É uma verdadeira obra-prima da família Symington, com madeira perfeitamente integrada, final longo e tradicionalmente mais seco. Esse rótulo conquistou 94 pontos da revista Wine Spectator.

Vinho do Porto Dow’s Vintage é elaborado apenas em anos excepcionais, o que acontece, em média, duas ou três vezes por década. Quando jovem, mostra um nariz extravagante, cheio de frutas negras e vermelhas, como amora, ameixa e cassis, violetas e especiarias. Na boca é sedoso e possui estrutura e equilíbrio. A safra de 2011 conquistou impressionantes 99 pontos da revista Wine Spectator. 

 

Você encontra a melhor seleção de Vinhos do Porto na DiVinho! Surpreenda-se com nossa variedade e adquira os melhores rótulos pelo melhor preço!

0 comentários
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *