O Vinho Seña é um rótulo que se destaca entre os melhores vinhos do mundo! Eduardo Chadwick, Presidente da Viña Errázuriz e criador do Seña em um joint-venture com Robert Mondavi, concedeu uma entrevista exclusiva para a DiVinho, falando da história do projeto, da Degustação de Berlim, das práticas biodinâmicas utilizadas na produção e do grande reconhecimento que o Vinho Seña conquistou com a imprensa especializada, confira:

Eduardo Chadwick

O Vinho Seña resulta de um joint-venture com Robert Mondavi. Como surgiu a ideia de firmar essa parceria?

A bela história do Seña começou com dois homens em um carro, um bastante jovem e inexperiente, e o outro, já lendário. Eu, o jovem, fui convidado a mostrar o território vitivinícola do Chile ao renomado vinicultor californiano Robert Mondavi e à sua esposa Margrit. 

Enquanto dirigíamos uma ideia surgiu. Poderíamos fazer um vinho que mostrasse todo o potencial do Chile, um vinho que, com o tempo, seria acolhido entre os Premiers Cru. Modelado no estilo de Bordeaux, mas distintamente chileno. Um vinho que realmente chamasse a atenção do mundo. 

Quatro anos depois, tivemos nosso primeiro vintage, Seña 1995, um blend à base de Cabernet Sauvignon com um componente muito chileno, de Carménère. Nós o nomeamos como “Seña”, que significa “sinal”, e, ao mesmo tempo, representa uma assinatura, de nossas duas famílias, unidas no compromisso de captar o espírito do Chile, sua terra e nossa paixão pela excelência.

Sabíamos que tínhamos um longo caminho a percorrer e que haveriam muitos desafios, decisões e mudanças a serem enfrentadas nesse caminho, mas esperávamos que nossos esforços trouxessem um grande reconhecimento para o Chile por muitas gerações.

 A Degustação de Berlim, realizada em janeiro de 2004, representou um marco para a viticultura chilena. O que aconteceu nesse evento?

Os vinhedos do Seña estavam prontos e o alto padrão e a excelente qualidade do vinho eram claras, mas ainda era preciso atrair uma maior atenção internacional. Os vinhos chilenos ainda não eram reconhecidos entre as ligas de classe mundial.

Assim, inspirado pelo Julgamento de Paris, o famoso evento que aconteceu na França em 1976, convidei o especialista inglês Steven Spurrier para conduzir uma degustação às cegas em Berlim, no dia 23 de janeiro de 2004. 

Os especialistas mais respeitados da Europa julgaram Seña e outros importantes vinhos chilenos, na companhia dos melhores vinhos de Bordeaux e Supertoscanos, alguns dos quais receberam 100 pontos do crítico Robert Parker. 

Os resultados desta degustação histórica surpreenderam a todos. Dos dezesseis vinhos degustados, dois rótulos chilenos lideraram as listas de preferências dos especialistas, a safra de 2000 do Viñedo Chadwick em primeiro lugar e a safra de 2001 do Seña em segundo lugar, na frente dos melhores vinhos do mundo.

A Degustação de Berlim representou um verdadeiro marco para indústria do vinho chilena e também ajudou a elevar a imagem do Chile como uma Denominação de Origem de classe mundial. O evento foi posteriormente recriado 22 vezes nas principais capitais do mundo, como São Paulo, no anos de 2005 e 2013, Tóquio, Londres, Pequim, Hong Kong e Nova York, entre outras. 

De 2004 a 2013, mais de 1.400 líderes de opinião da indústria do vinho provaram cegamente os vinhos chilenos, incluindo o Seña, ao lado dos vinhos mais conceituados do mundo. Os resultados de diferentes safras foram muito consistentes ao longo de um período de dez anos e definiram um curso notável e infalível. 

Seña classificou-se no topo, ou entre as cinco primeiras posições, na maioria das ocasiões, contribuindo, assim, para o crescente reconhecimento internacional do Chile como um produtor de vinhos de classe mundial. 

Eduardo Chadwick e Robert Mondavi

Outro momento importante foi o Degustação Vertical do Seña na Ásia. 

Depois de uma turnê mundial de sucesso, as Degustações de Berlim demonstraram claramente que o Chile poderia produzir vinhos de excelente qualidade, que competissem em pé de igualdade com os melhores do mundo, mas alguns críticos ainda questionavam seu potencial de envelhecimento. 

Uma vez mais, nós propusemos a deixar os críticos julgarem por si próprios, através de uma nova série de degustações às cegas, comparando diferentes safras do Seña com safras semelhantes de outros vinhos conceituados de todo o mundo.

A Degustação Vertical do Seña começou na Ásia, em 2011, e colocou diferentes safras do Seña, incluindo a de lançamento, de 1995, lado a lado com safras correspondentes dos vinhos Premiers Cru de Bordeaux. O resultado foi que os participantes em todas as três cidades, Hong Kong, Seul e Taipei, colocaram o Seña no topo de suas listas de preferência.

Em 2012, a Degustação Vertical do Seña continuou em Londres, Zurique e em outras cinco grandes cidades da China, onde os resultados consistentemente bem-sucedidos constituíram mais um marco na história do vinho chileno.

O fato de Seña ter aparecido inabalavelmente no topo das listas de preferência em cada uma das dez Degustações Verticais não só demonstrou sua qualidade de classe mundial, mas também provou aos especialistas que os vinhos chilenos realmente envelhecem graciosamente com o passar dos anos, da mesma maneira, senão até melhor, do que os vinhos mais venerados do planeta. 

Esse avanço na história do Seña acabou sendo tão importante quanto a própria Degustação de Berlim.

O terroir de Aconcágua, onde estão localizados os vinhedos, é realmente especial. Quais os seus diferenciais?

Localizado a cerca de 100 km ao norte de Santiago, o Vale do Aconcágua é uma das melhores regiões vitivinícolas do Chile. É um vale transversal, que acompanha o curso do rio Aconcágua, da Cordilheira dos Andes até o Oceano Pacífico. Devido à sua formação plana e aberta em direção ao mar, as brisas frescas do oceano sobem pelo leito do rio e penetram no vale.

O Vale do Aconcágua foi escolhido por seu clima único. O clima mediterrâneo garante verões quentes e secos, com dias ensolarados, e invernos frios e chuvosos, que as vinhas amam.

A bela propriedade do Seña está localizada nas encostas de Ocoa, no meio do vale, há apenas quarenta quilômetros do Oceano Pacífico, voltada para nordeste, em direção ao Monte Aconcágua.

O efeito de resfriamento da Corrente de Humboldt, oriunda do Oceano Pacífico, e dos ventos descendentes da Cordilheira dos Andes, criam condições climáticas únicas, com brisas refrescantes do meio-dia, noites frias e uma ampla oscilação de temperatura diária, que também estende o período de amadurecimento. 

Dessa maneira, as uvas desenvolvam sabores frutados intensos, taninos maduros, coloração profunda e acidez viva. Além disso, os solos vulcânicos e de cascalho da propriedade forçam as vinhas a produzir frutos pequenos, com grande concentração e caráter. 

Modelado no estilo de Bordeaux, com uma alma muito chilena, no Vinhedo Seña são cultivadas as uvas Cabernet Sauvignon e Carménère, juntamente com Malbec, Petit Verdot e Cabernet Franc.

Seña é profundamente comprometido com a autenticidade, sustentabilidade e agricultura biodinâmica. Práticas que trabalham com energias que criam e mantêm o ciclo natural da vida, dando origem a um vinho com verdadeiro sentido de origem. 

Vinhedo Seña

São utilizadas práticas biodinâmicas na produção do Vinho Senã. Pode falar um pouco delas?

Desde o início, um dos principais objetivos do Seña era trabalhar em colaboração com a natureza, preservando os recursos naturais como um meio de fazer o melhor vinho possível, com um claro sentido de origem. Isso levou à implementação de práticas sustentáveis ​​e de agricultura orgânica logo no início das etapas de planejamento e desenvolvimento do Vinhedo Seña.

Além disso, motivados pelo desejo de desenvolver o Seña como um vinho único e de classe mundial fiel ao seu terroir, decidimos abraçar a agricultura biodinâmica em 2005.

Convencidos de que a nutrição do solo é vital, adotamos técnicas e métodos ancestrais da filosofia biodinâmica. que envolvem a transformação de resíduos orgânicos do vinhedo e do esterco animal da propriedade em composto. Em seguida, o usamos para fertilizar o solo e ajudar as raízes das plantas a capturar os nutrientes, para que as uvas entreguem essa essência ao vinho.

Também observamos cuidadosamente e aprendemos sobre os ciclos da natureza e a mística de fazer preparações biodinâmicas. Essas preparações contêm plantas e órgãos de animais cuidadosamente selecionados, que são utilizadas ​​em pequenas quantidades, para capturar e refletir as diferentes energias encontradas na natureza e no universo.

Os chifres de vaca, preenchidos com esterco e quartzo, são mantidos abaixo do solo durante o inverno, e na primavera são aplicados nos vinhedos, visando estimular a atividade microbiológica nos solos e melhorar a fotossíntese das plantas.

Os benefícios das práticas biodinâmicas implementadas na produção do Seña ajudaram a fortalecer as raízes e o ciclo de vida das videiras, melhorando a capacidade das plantas de capturar nutrientes do solo.

Através desta abordagem holística da agricultura, o melhor da propriedade se reflete nas características de cada garrafa do Seña.

Central Biodinâmica

Seña é um assemblage ao estilo de Bordeaux, tendo a Cabernet Sauvignon como variedade principal. 

Seña é um assemblage ao estilo de Bordeaux, com uma alma muito chilena. Sua variedade predominante é a Cabernet Sauvignon, combinada a Carménère, que o vincula claramente ao Chile. Malbec, Petit Verdot, Merlot e Cabernet Franc completam o blend.

Considerando as condições climáticas de cada safra, buscamos o blend que represente a mais alta expressão e autenticidade do nosso terroir único. 

Por exemplo, na safra de 2018 do Seña, que será lançada em setembro, Cabernet Sauvignon provê a estrutura e a elegância. Carménère mostra o seu intrínseco caráter picante, mas com taninos muito maduros. Enquanto Malbec acrescenta intensidade, taninos polidos e aromas florais, para que o conjunto tenha um equilíbrio perfeito entre elegância e concentração.

Fale um pouco de como é produzido o Vinho Seña.

Baixos rendimentos, um longo período de maturação e a gestão precisa dos vinhedos contribuem para a produção de vinhos com sabores intensos, taninos maduros e grande profundidade. 

Os vinhedos do Seña são divididos de acordo com a variedade da uva e o tipo de solo, em diferentes blocos que são monitorados de forma independente. 

Decisões de viticultura são tomadas em cada um destes blocos, visando garantir que os frutos sejam colhidos de maneira uniforme, no nível ideal de maturação, buscando um equilíbrio entre a estrutura e o frescor. 

Cada bloco é colhido separadamente e, dentro do mesmo bloco, podem acontecer duas ou três colheitas. As uvas são colhidas manualmente entre às 06h00 e às 10h00 da manhã e transportadas para a adega enquanto a fruta ainda está fresca, para preservar a sua acidez. 

Na adega as uvas passam por rigoroso processo de dupla seleção, dos melhores cachos e dos melhores frutos após o desengace. 

A fermentação de cada lote ocorre sob temperatura controlada de 24ºC a 28ºC, em pequenos tanques de aço inox. O período de maceração pode durar até trinta dias, com a frequência, volume e duração das remontagens adaptados de acordo com a personalidade desejada de cada lote. 

O vinho envelhece em Foudres e barris de carvalho francês durante um período de vinte e quatro meses, quando é realizado o blend final. 

Jardim Biodinâmico

A safra de 2015 do Seña obteve 100 pontos, a nota máxima do crítico James Suckling. Como foi ganhar esse reconhecimento? 

Em abril de 2017 James Suckling visitou o Chile pela quinta vez, provando quase oitocentos vinhos do país, para seu relatório anual, chamado “The Time for Chile is Now”. 

Sua avaliação foi repleta de elogios pela excelente qualidade dos vinhos chilenos produzidos em todo o país e, particularmente, para safra de 2015 do Seña, que obteve 100 pontos, a pontuação perfeita.  

Seña foi criado seguindo nossa visão de que os vinhos chilenos deveriam ser apreciados entre os melhores do mundo, e, nos últimos vinte e cinco anos, tem revelado uma trajetória consistente, demonstrando seu lugar como um vinho de classe mundial.

Estou muito feliz que James Suckling tenha reconhecido nosso belo Seña duas vezes tão recentemente, em abril deste ano a safra de 2018 do Seña também obteve uma pontuação perfeita. 

Este é um grande reconhecimento para o Seña e para nossa equipe, em nossa missão de consolidar o Vale do Aconcágua como uma Denominação de Origem de classe mundial.


Você encontra as melhores safras do Vinho Seña na DiVinho! Surpreenda-se com nossa variedade e adquira os melhores rótulos pelo melhor preço!

Chile
JS
100
Chile
R$ 1.898,00
Comprar