main product photo

Vinho Catena Alta Cabernet Sauvignon 2017

RP
93

Sobre o Vinho

O Vinho Catena Alta Cabernet Sauvignon 2017 leva a assinatura da Catena Zapata, vinícola do visionário Nicolás Catena. Elaborado majoritariamente com a uva Cabernet Sauvignon e um toque de Cabernet Franc, cultivadas entre 950 e 1.120 metros de altitude, nos Vinhedos  La Pirámide, Domingo e Nicasia, dentro da região vitivinícola de Mendoza, na Argentina. De coloração rubi intensa, revela, no nariz, aromas de frutas vermelhas e negras maduras, além de toques tostados, advindos do estágio em carvalho. Em boca, o Vinho Catena Alta Cabernet Sauvignon 2017 é concentrado e complexo. Esse é um rótulo que pode ser apreciado agora, mas que goza de um excelente potencial de guarda, podendo envelhecer na garrafa por até duas décadas!


R$417,32
Em até 3x de R$139,11 s/ juros
Consultar Valor do Frete

Vinificação

O Vinho Catena Alta Cabernet Sauvignon 2017 é produzido com um corte das uvas Cabernet Sauvignon (95%) e Cabernet Franc (5%), cultivadas a 950 metros de altitude no Vinhedo La Pirámide, a 1.120 metros de altitude no Vinhedo Domingo e a 1.095 metros de altitude no Vinhedo Nicasia, dentro da região vitivinícola de Mendoza, na Argentina. A fermentação é realizada com leveduras nativas, em barris de carvalho. Os processos de fermentação e maceração ocorrem durante um período de dezesseis a trinta e cinco dias. O vinho envelhece em barris de carvalho francês durante um período de dezoito meses.

Sobre o produtor

Catena Zapata é, indiscutivelmente, o melhor e mais reverenciado produtor da Argentina, na opinião de toda a imprensa especializada internacional, de quem recebe, frequentemente, as melhores notas e prêmios. Para a Wine Spectator, trata-se do líder de qualidade na Argentina e, para Robert Parker, Catena representa o máximo em vinhos da América do Sul. A vinícola pertence à família Catena, que tem origem italiana e se estabeleceu em Mendoza no final do século XIX. O fundador, Nicolas Catena, plantou sua primeira vinha de Malbec em 1902, mas foi seu neto, que tem o mesmo nome, quem revelou para o mundo o potencial do país para a produção de vinhos de alta gama. Nos anos 1990, Nicolas Catena investiu na identificação das melhores zonas de Mendoza para a produção de Malbec, Cabernet Sauvignon e Chardonnay, além de selecionar os melhores clones dessas cepas. Com uma matéria-prima impecável, passou a elaborar vinhos que lançaram a Argentina num novo patamar de qualidade. Atualmente, seus vinhos tintos e vinhos brancos figuram entre os melhores vinhos do mundo.

whatsapp-chat
Converse conosco
Atendimento de seg à sexta das 10h às 18h30. Sábados das 10h às 16h.