main product photo

Vinho Crasto Reserva Vinhas Velhas 2017


Sobre o Vinho

O Vinho Crasto Reserva Vinhas Velhas é o vinho ícone da tradicional vinícola portuguesa Quinta do Crasto! Elaborado com um corte de vinte e cinco a trinta variedades, oriundas de vinhas velhas, com setenta anos de idade média, localizadas na Denominação de Origem Controlada (D.O.C.) do Douro, em Portugal. De coloração rubi intensa, no nariz revela um bouquet aromático complexo, onde destacam-se aromas de frutas vermelhas maduras, notas de especiarias e  nuances de madeira bem integrada, advindas do estágio em carvalho. Um Vinho Tinto complexo, elegante e equilibrado. Em boca conta com grande volume, taninos estruturados e um final longo e persistente. Esse é um rótulo com um ótimo potencial de guarda, aumentando em complexidade com o passar dos anos na garrafa!

Fora de estoque
R$498,00
Em até 3x de R$166,00 s/ juros
Consultar Valor do Frete

O Crasto Reserva Vinhas Velhas 2017 é produzido com um corte de vinte e cinco a trinta variedades, oriundas de vinhas velhas, com setenta anos de idade média, localizadas na Quinta do Crasto, dentro da Denominação de Origem Controlada (D.O.C.) do Douro, em Portugal. As uvas passam por um criterioso processo de seleção na adega, seguido de desengace total e ligeiro esmagamento. A fermentação é realizada em tanques de aço inox, sob temperatura controlada. Após a fermentação alcoólica ocorre uma prensagem suave. O vinho envelhece em barris de carvalho francês (85%) e americano (15%) durante um período de dezoito meses.

Um ótimo companheiro para carnes vermelhas, carnes de caça e queijos maduros.

Situada na margem direita do deslumbrante Rio Douro, a Quinta do Crasto é uma das mais belas e elogiadas vinícolas de Portugal na atualidade. Há mais de um século nas mãos da mesma família, a Quinta do Crasto ganhou fama internacional a partir de 1981, quando Leonor Roquette, que herdou a propriedade do pai, Fernando Moreira d’Almeida, assumiu a gestão ao lado do marido Jorge Roquette e dos filhos Miguel e Tomás. Iniciou-se, imediatamente, um movimento de modernização que envolveu a adega e a introdução de novas vinhas, sem descuidar dos vinhedos antigos, alguns centenários e que hoje dão origem aos vinhos topo de gama desta casa. Apesar de estar historicamente ligada à produção de vinho do Porto, a Quinta do Crasto se tornou uma grande referência no mundo do vinho graças aos seus exuberantes tintos, de altíssimo nível de qualidade. Com vista para o Rio Douro, a propriedade possui uma área de 135 hectares, sendo 74 hectares ocupados por vinhas com idades entre 8 e 95 anos e preenchidas por dezenas de castas portuguesas. O portfólio da Quinta do Crasto contempla, hoje, além de uma coleção de vinhos tintos, vinhos brancos muito castiços, rosé e também vinhos do Porto de categorias especiais. Em relação ao nome Crasto, vale esclarecer que deriva do latim “castrum” e significa “forte romano”.