main product photo

Vinho Pêra Velha Grande Reserva 2016


Sobre o Vinho
O Vinho Pêra Velha Grande Reserva é um verdadeiro ícone da região vitivinícola do Alentejo, em Portugal. Produzido pela Família Grave na renomada Quinta de São José de Peramanca, em uma edição limitada de apenas dez mil garrafas! Elaborado com um corte das uvas Touriga Nacional, Syrah e Alicante Bouschet. De coloração rubi intensa, revela aromas de frutas negras maduras, como ameixa e amora, notas de especiarias, como pimenta-preta, além de um toque de cacau. Um Vinho Tinto equilibrado, encorpado e elegante. Em boca conta com boa acidez, taninos suaves e um final muito persistente. Esse é um Vinho Regional Alentejano com um excelente potencial de guarda, podendo envelhecer na garrafa por até uma década. Sem sombra de dúvidas, um grande Vinho Português!
Em estoque
R$1.115,00
Em até 3x de R$371,67 s/ juros
Consultar Valor do Frete
Produzido com um corte das uvas Touriga Nacional, Syrah e Alicante Bouschet, oriundas de vinhedos na região vitivinícola do Alentejo, em Portugal. O mosto passa por um período de vinte e quatro horas de maceração a frio. A fermentação ocorre sob temperatura controlada de 24ºC, durante um período de dez dias, com delestage. Após a fermentação malolática, o vinho estagia em barricas novas de carvalho francês por um período de vinte e quatro meses.
Cordeiro assado, bife ancho grelhado, pasta a base de molho condimentado e queijos de massa dura.
Pêra-Grave - Quinta de São José de Peramanca é uma propriedade histórica de Évora, uma das regiões vitivinícolas mais importantes do Alentejo. A ligação da família Grave à Quinta de São José de Peramanca remonta ao início do século XX, quando, em 1912, o bisavô do atual proprietário, João Grave, adquiriu as terras. A propriedade possui trinta e quatros hectares, dos quais apenas quinze hectares são dedicados aos vinhedos, no restante do espaço fica o casarão onde mora a família Grave e a histórica Igreja de São José. O nome peculiar da quinta "Peramanca" significa "pedra oscilante, pouco segura" e é explicado pela existência na região de grandes pedras de granito em equilíbrio oscilante. Desde a época do Império Romano, os arredores de Évora foram considerados como uma das mais importantes regiões produtoras de vinhos de qualidade, ficado conhecida pelo nome "Terras de Peramanca”, dada a abundância destas pedras oscilantes. Quinta de São José de Peramanca conta com séculos de história no cultivo de uvas, porém, começou a produzir seu próprios vinhos apenas em 2003. A produção dos vinhos é praticamente artesanal, com produções baixíssimas e cuidado máximo em todos detalhes.